fbpx

Quais informações devem constar em um Rótulo de Alimento?

Essa é a etapa mais importante de todo processo de criação e produção de um rótulo pois, é justamente devido a obrigatoriedade do fabricante em disponibilizar as informações sobre os produtos, que surgiu a necessidade de criar os rótulos. Quando falamos de informações, muito provavelmente, você logo pensa em textos e mais textos, mas elas podem vir em formas de ícones, imagens e tópicos. Devem estar dispostas de forma clara e objetiva, sem que causem dupla interpretação ou dúvida ao consumidor.

Aviso importante: a Anvisa não permite que os rótulos de alimentos industrializados apresentem informações que não possam ser comprovadas. Então tudo deve ser extremamente verdadeiro.

O que deve ter nos rótulos de alimentos são:

Designação de venda do alimento

Informação que apresenta como o produto é definido. A cerveja, por exemplo, possui muitas variações então, nessa informação, deve constar exatamente do que ser trata o produto. No caso de uma cerveja puro malte escura, o termo deve ser, por exemplo, Cerveja Puro Malte Forte Escura. É importante saber exatamente como descrever o seu produto.

Lista de ingredientes que compõem o produto

Quando um produto é composto por mais de um ingrediente a lista é obrigatória. Os itens da lista devem ser descritos em ordem decrescente, ou seja, os itens com maior quantidade no produto devem aparecer primeiro e assim consecutivamente.

Origem do produto

Aqui deve constar onde o produto foi fabricado, o nome da empresa e informações de contato.

Lote e prazo de validade

Lote é o total do produto fabricado de uma única vez e fracionado em várias embalagens. Todas as embalagens desta fabricação devem constar o mesmo número de lote. Essa é uma forma de rastrear o produto, caso um apresente algum problema, pode-se identificar qual o lote e verificar como estão os demais produtos deste mesmo lote. Já o prazo de validade é a data até a qual o fabricante garante que o produto estará adequado ao consumo. Se for inferior a três meses, deve constar o dia, mês e ano, se não, apenas o ano.

Conteúdo líquido

Deve ser apresentado com as unidades de medidas gramas ou quilos, ou em volume com ml ou litros.

Informação nutricional obrigatória

Outro item de extrema importância. As informações nutricionais podem ser dispostas em tabelas e devem apresentar os componentes que constituem o produto, como: valor energético em Kcal e kJ, carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibra alimentar e sódio. Aqui você deve contar com o trabalho de um nutricionista que irá analisar o produto e criar a sua tabela nutricional.

Informações nutricionais complementares

Se o alimento é diet, light, se possui teor reduzido de gordura, açúcar, etc pode adicionar tais informações.

Alergênicos

Deve ficar evidentemente expressado todos os componentes do produto que podem causar alergia, como glúten, amendoim, soja, trigo, leite, peixe, frutos do mar, oleaginosas, entre outros.

Essas informações são importantíssimas para garantir uma boa comunicação com o consumidor e evitar danos graves às pessoas alérgicas a determinados itens.

Lactose

A partir de 2019 faz-se necessária a inclusão de informações sobre a lactose nos produtos brasileiros. São três níveis de classificação: zero, sem ou não contém lactose, quando essa for menor que 0,1% de concentração; Baixo teor de lactose, quando a concentração for entre 0,1% e 1%, e contém lactose quando há uma variação para a presença na quantidade acima for de 100 mg por 100 g do item.

Quer saber como um rótulo é feito e quais os tamanhos e materiais mais utilizados? Preparamos um material completo para você. Clique AQUI e confira!